Sobre Mim

Sou mãe, filha, mulher, que vive com Artrite Reumatóide desde Junho/2006, tinha 26 anos quando a AR chegou, era casada, estudante de Enfermagem e Auxiliar de Enfermagem, desde os 18 anos, trabalhava a anos seguidos com pacientes graves, estava acostumada a lidar com  a dor, porém, a dor dos outros e não a minha dor!!

Tirar o Jaleco e virar paciente, foi muito difícil. Hoje dedico os meus dias para compartilhar tudo aquilo que aprendi enquanto profissional e agora enquanto paciente, a união dos dois conhecimentos é a dose certa este blog.

A doença me fez uma pessoa melhor, abriu meus horizontes, me fez enxergar a vida com outros olhos, me tornou mais humana, justa, equilibrada e sensível a dor do meu semelhante. Cancelei meu registro profissional (coren) e hoje tenho o diploma, mais difícil que pode existir, o Título de Paciente.

Além de escrever este blog, realizo algumas atividades voluntárias;

Colunista no Portal Reumatoguia  “Recomeçar a Vida com Artrite Reumatoide”

Vice-Presidente no GRUPAR “Grupo de Pacientes Reumáticos de Ribeirão Preto e Região”

 

110 comments
Mislene Bento
Mislene Bento

Olá, tenho 35 anos, sou casada e tenho dois filhos lindos, e desde muito nova sinto muitas dores e inchaços seguidos de vermelhidão, mas só fui diagnosticada com Artrite reumatoide há oito anos, já tomei muitos tipos de medicação mas até agora nada, o que alivia um pouco é o corticoide, e que essa semana soube que por causa dele estou com um problema nos olhos que é a catarata, quando soube fiquei arrasada, no momento estou sem acompanhamento pois minha médica deixou de atender meu plano....é muito bom saber que pessoas como vc apesar do AR, ainda reserva um tempinho para ouvir....que DEUS te abençõe....bjos

Lari
Lari

Boa tarde Priscila! Primeiro de tudo, perdao pela falta de acentuacao. Moro no exterior e meu teclado nao tem suporte... Estava pesquisando sobre artrite reumatoide e achei seu site. Tenho 23 anos... Tive uma crise que durou 4 dias, na qual a mao ia cada vez inchando mais, doendo mais, ficando mais quente e mais impossivel de mexer. Fui deixando, achando que ia passar e que podia ser LER, ate que um dia ficou insuportavel, eu nao conseguia mais mexer a mao completamente pois a dor era horrivel. Fui no hospital e tomei hidrocortisona, e fiquei la ate aliviar. Fui num reumato, fiz exames, e fui diagnosticada ha 6 meses atras com AR. O mais triste disso eh, trabalhava como designer grafica e ilustradora, e nas horas vagas continuava com desenhos, por hobby. Hoje nao consigo mais ficar por horas desenhando como antigamente - na verdade pouco mais de uma hora ja eh o suficiente pra me dar muita dor. Era minha paixao, e eu tive de abandonar. Pra quem ama esse hobby, a vida eh sem sal, sem aquele brilho que a arte da. As vezes ainda arrisco. Mesmo assim, tive de diminuir o ritmo, ja que hoje mal consigo abrir uma tampa de garrafa pet sem a mao reclamar um pouco. Eu me identifiquei muito contigo, pois ambas fomos jovens diagnosticadas com AR e tivemos de largar a profissao. Queria te agradecer pelas informacoes e pelo teu empenho em ajudar as pessoas da nossa causa, pois tem muita gente que ainda acha que nossa dor nao doi, e somos mentirosas/reclamonas. Tudo de bom pra ti e muito sucesso em tudo que tu fizeres. Abraco.

Alê
Alê

Boa tarde Priscila, estava no google pesquisando sobre condromalácia e encontrei seu blog!!! Assim como vc, trabalho como aux. de enfermagem e minha rotina é muito dinâmica, preciso caminhar muito, subir, descer escadas e, às vezes, até correr e em determinados momentos no trabalho, me sinto impossibilitada de fazer isso e vou até mancando, mas nesses últimos meses tem sido difícil, porém passo no médico ele dá um "atestadinho" do dia e fica por isso mesmo. Descobri a condromalácia em meu joelho D, no fim de 2012, qdo comecei a sentir umas fisgadas e o joelho falseava qdo caminhava e o medico pediu ressonancia. Agora pouco, tive uma dor insuportavel, qse chorei, não consegui andar e fiquei parada esperando a dor passar, depois saí mancando. Amanhã volto a trabalhar e não sei o q posso fazer. É necessário afastamento para o tratamento?

Luzia Aparecida da Silva
Luzia Aparecida da Silva

Priscila parabéns,seu blog esta maravilhoso e ajudando muitas pessoas. Obrigada pela gentileza em falar comigo e orientação como escrever a carta para a Caixa Economica Federal.

Ana
Ana

Olá tenho AR há sete anos e agora vou começar a tomar medicação biológica, nunca tive crises horríveis como as que vi citadas aqui neste blog, mas a dor nunca me deixa em paz, sempre aquela dor chata que me impede de realizar algumas atividades como por exemplo escrever ou colocar uma roupa, as atividades domésticas também ficaram bem limitadas. Atualmente tomo Arava, anti-inflamatórios, ant-idepressivos, remédio para presão, tenho 35 anos, moro no acre e acredito que não estou sendo bem acompanhada, pois minha médica nunca pede exames que avaliam a evolução da doença, somente pede exames bem simples como funçaõ figado, dos rins e outros, no entanto me passou a medicação biológica humira já consegui pelo Estado no entanto estou com receio de aplicar. O que vc sabe sobre esse médicamento?? Grata, Ana.

Vanessa Bento
Vanessa Bento

Olá Priscila, conheci seu blog por acaso e gostei muito ao saber que há uma fora de compartilhar o que sentimos, essas dores horríveis que outras pessoas não entendem. Comecei o tratamento como AR, porém tenho psoríase há 20 anos, encontrei um médico maravilhoso em minha cidade que me diagnosticou como artrite psoriásica, além das dores terríveis meu corpo fica coberto com as lesões dessa doença, então ele me indicou o INFLEXIMABE, e agora estou sofrendo os efeitos colaterais deste medicamento, mas, tenho duas crianças pequenas que me dão forças para continuar qualquer tratamento, eles me massageiam, me ajudam a passar os cremes necessários pelo corpo e quando estou com dores fortes ficam ao meu lado segurando em minha mão, um marido que cuida de mim sempre que preciso e amo o trabalho que tenho,comecei a tomar o remédio e tudo estava bem mas nesta semana tive uma perda na família e a psoríase e as dores voltaram com força total, mas assim vou vivendo, tenho muita gente ao meu lado que dependem de mim e me dão forças para viver!!!!

Josi
Josi

Oii.. gostaria de conversar com vc sobre a sua situação com a vesícula biliar e o remédio prednisona... se puder me mandar um email ou seu perfil na rede eu agradeço.. obrigada!

rosimeire dos santos
rosimeire dos santos

Priscila esquecer de perguntar, moro em Sergipe, você alguem ou alguma associação aqui no meu Estado que eu possa fazer parte? para pelo menos dividrir minhas dores com quem tambem conhece o assunto?

rosimeire dos santos
rosimeire dos santos

Oi, sou Rosimeire mãe de uma menina de 4 anos, começei a sentir fortes dores nas articulações desde do quinto mes de gestação dores que o médico achava que seria da gestação com 3 mes de nascida foi dianosticado artrite reumatoide tive que parar de amanentar e muitas vezes nem podia nem pentear o cabelo, ja fui a varias reumatologistas, mas ultimamente alem das dores o inchaço nos punhos, mos tornozelos. Mas a dor maior é ouvir a pergunta de minha irma você ta doente de que? o marido quem ta doente fica em casa, isso porque estavamos em uma festa e eu não pode colocar minha filha no colo por estar com muitas dores nas pernas.

RITA DE CÁSSIA
RITA DE CÁSSIA

Priscilla Bom dia Li aqui no blog que você irá retornar ao trabalho. Me surgiu uma duvida: - Mesmo aposentada eles te encaminharam para a reabilitação, e te liberaram para o trabalho, o que eles alegam? Também sou da área da enfermagem estou afastada desde julho de 2011, tenho EA e faço uso de Enbrel, e minha médica assistente em seu relatório sempre solicita minha aposentadoria, relatando sobre os efeitos do biológico e a baixa imunidade . Eles podem me mandar para a reabilitação ou continuar afastada com auxílio doença? Desde já agradeço pela atenção. Abraços.

Marcio de Avila
Marcio de Avila

Oi Priscila meu nome é Marcio e tenho artrite reumatoide psoríase algum tempo esse ano em abril entrei em auxilio doença até novembro e agora me deram alta, ja estou usando humira 40 ml injetavel a cada 14 dias mas mesmo assim tenho muitas dores, como fazer para conseguir me aposentar ja que trabalhei a vida toda desde 18 anos hoje tenho 44 anos.

Leandro Vieira
Leandro Vieira

Oi Priscila, estou tendo problemas c/INSS, os peritos dizem que estou apta p/trabalho, mas a minha reumatologista e o medico do trabalho dizem q/nao estou. TENHO ARTRITE REUMATOIDE EROSIVA GRAVE E ALERGICA AO METOTREXATE! USO HUMIRA DE 15/15 DIAS. SOU RECEPCIONISTA E AUXILIAR DE SAUDE BUCAL NUM CONSULTORIO ODONTOLOGICO. ESTOU SEM SOLUCAO QUANTO AO MEU trabalho/INSS. ELES NAO DAO O BENEFICIO E NAO TENHO ALTA DOS MEDICOS! ESTOU SEM RECEBER MEU SALARIO DESDE AGOSTO.ACHO UM DESCASO! FICO ANGUSTIADA, depressiva e meu sistema nervoso aumentam as minhas dores e a fadiga:.meu nome e SOLANGE (solvieira@outlook.com) PRECISO DE AJUDA!!!!

Marilza Lima de Freitas
Marilza Lima de Freitas

olá Priscila preciso muito de conversar. sabe não tem sido nada fácil , a medica que esta me tratando não demonstrado muita atenção e ja faz mais de uma no que não mostro exames e nem sou atendida com descencia. olha tive uma crise em que entortei até a boca por alguns minutos e fiquei travada de tanta dor e o clinico disse ser da fibro. atualmente so tomo reuquinol e fluoxetiuna mais sinto dores todos os dias e as vezes chego a pensar que isto nuca tera fim. o pior de tudo é que ninguem te entende e acha que os remedios são uma porcaria pois não consigo ficar sem eles. os dias tem sido barreiras a srem superadas e o que me faz vencer é a força que Deus tem me dado. recentemente tentei ser atendida em Viotória pelo SUS, mas não consigo ser encaminhada para lá pois a minha medica é particular e o encaminha mento dela não vale e os clinicos do SUS não aceitam me encaminhar pois alegam ter um reumato na cidade, claro que eu ja frequentei a consulata dele e nesta epoca foi a pior da minha vida pois ele nem ao menos conseguiu me dignosticar. desculpe pelo desabafo mais preciso falar, sabe, é bom saber que existe alguém que compreende o que passo.

célia
célia

estou eu aqui de novo para desabafar,pois quando sabemos que tem outras pessoas com os mesmos problemas parece que diminui um pouco nosso sofrimento,pois tenho passado dias terriveis sem conseguir dormir meu filho e que me ajuda nas tarefas da casa,fui a minha reumatologista e sai de la triste pois ela falou que não consuigo corresponder a quase nenhum tipo de tratamento,por ultimo estava tomando humira mais foi mesmo que beber agua não senti melhora alguma irei voltar essa semana de novo na reumatologista,ela disse que iria ver o que poderia fazer,espero em Deus que ela acerte a medicação sei que não depende só dela,pois estou tomando morfina e nada de melhorar,não e facil conviver queria muito levar uma vida normal como antes,as vezes tenho vontade de morrer,sei que não e certo pensar dessa forma mais tenho muito medo do futuro,ese foi meu desabafo bjs

Michelle Vinuto Corrêa Costa
Michelle Vinuto Corrêa Costa

Priscila assisti a materia no bem estar , estou fazendo uma pesquisa sobre AR e acabei conhecendo seu blog pelo you tube. Que você seja alegre, mesmo quando vier a chorar. Que você seja sempre jovem, mesmo quando o tempo passar. Que você tenha esperança, mesmo quando o sol não nascer. Que você ame seus íntimos, mesmo quando sofrer frustações. Que você jamais deixe de sonhar, mesmo quando vier a fracassar. Isso é ser Feliz...

Valmir Donizete A Silva
Valmir Donizete A Silva

Oi Priscila meu é Valmir Silva, tenho 39 anos e desde dos meus 16 anos tenho dores na coluna e sempre fiz o tratamento com Ortopedia, e a 6 meses fui internado com muita febre e com o tornozelo inchado e com muitas dores em diversas juntas do meu corpo, graças a Deus nesse dia foi colocado no meu caminho um excelente médico Dr. Marcelo Pinheiro, que me diagnosticou sendo portador de espondilite, desde de então venho utilizando diversos medicamentos sem muito sucesso, e agora vou iniciar o tratamento com o anti-tnf (infliximab), estou um pouco apreensivo mais confiante. Parabéns pelo seu blog. valmirdonizete@gmail.com

Letiicia
Letiicia

Priscila,muito obrigado pelas palavras de apoio. Moro em Itaúna , Minas gerais. Os telefones da minha mãe são: VIVO- (037) 99034484 e TIM-(037) 91330210. E o meu email eh leticiaalmeida144@hotmail.com . Gostei muito do seu blog pois me mostrou que não estou sozinha porque muitas pessoas não acreditam na minha dor e acham que não passam de uma birra adolescente . E também que e uma doença como dizem: " de velho" . Minha mãe também agradece e gostaria trocar emails com vc se possível. Muito obrigado pela atenção. Beijos .

Letiicia
Letiicia

Ola Priscila , tenho 16 anos e a dois descobri que tenho ARJ e que já esta atingindo o coração . Ontem mesmo estava no hospital pois eu estava numa super crise . O medico disse que o máximo que ele podia fazer era me dar um remédio para quem tem câncer e calmantes pois estava muito nervosa . Por causa dessa doença tenho medo do futuro e me sinto culpada pois minha família , principalmente minha mãe sofre muito também. Estou no quarto tratamento com vários comprimidos, injeções e não surtiu nenhum efeito positivo. Gostaria de informações e de uma ajuda em relação a minha mãe pois não suporto vê-la sofrendo por minha causa . Desde já , obrigado e parabéns pelo seu trabalho.

Mara Moraes
Mara Moraes

Oi Priscila, primeiramente parebéns pela iniciativa do blog! Meu nome é Mara Moraes, tenho 43 anos e só descobri a doença há um ano, pois até então estava sendo tratada de forma errada. Tive que interromper o primeiro tratamento devido uma disfunção medular por conta da medicação e quando fui entrar com outra medicação descobri que havia contraído uma tuberculose por causa da baixa imunidade. Agora a médica que está me tratando entrou com o Embrel,o convênio está demorando muito para liberar entre uma aplicação e outra e isso acaba interrompendo o tratamento, você sabe me informar se eu teria como acelerar esse processo? Sei que o prazo é de 72h. Obrigada.

Eliane Casemiro
Eliane Casemiro

Oi Priscila, parabéns pelo blog. Sou lúpica, cujo diagnóstico demorou quase 2 anos pra ser fechado. Desde final de 2005 em consultas com reumato, sem nada conseguir, e até ouvindo que a fibromialgia era psicológica, em função de estar fora do mercado de trabalho (pode?). Enfim, acho que foi no final de 2007, com nova reumato no posto de saúde, fui tratada com respeito e profissionalismo. Hj enfrento outra realidade: estou em tratamento por causa de um CA de mama. Graças a Deus, o lupus está sob controle, o foco no momento é o tratamento com quimios e radios. Bjs. Gostaria imensamente de comparecer no evento, dia 16, porém como fiz a cirurgia e houve complicações, não sei se conseguirei que alguém me conduza até lá. Mas se possível quero conhecê-la e abraçá-la: mulher valorosa. Bjs, fica com Deus.

celia
celia

hoje tive que tomar a injeção diprospan pois estava sem conseguir andar melhorei mais sei que a dor ira voltar daqui alguns dias,estou gostando de participar deste blog pois só entende quem passa por essa dor e aqui eu posso me abrir com vcs,bjs

Ivana Lourival Tavares
Ivana Lourival Tavares

Amei o que li sobre psoríase artrite reumatóide. Eu ja´fui diagnosticada a 3 anos, tenho fibromialgia, depressão, dda e pressão alta. Quase me separei por causa do meu quadro clínico. Hoje estou em São Paulo SP, estou de licença para acompanhar meu marido. Graças a Deus tenho tempo de me cuidar. Isto quer dizer... hoje nado, faço pilates e musculação e comecei o tenis. A única certeza que tenho é que o movimento do corpo melhora meu estado físico e principalmente não podemos desistir. Quando fica pesada a situação procuro os médicos e entrego a Jesus as minhas dores, as minhas limitações...e continuo a viver um dia de cada vez. Obrigada pelo seu BLOG me ajudou muito.

celia
celia

olha meu nome e Celia tenho artrite deste os meus 25 anos hoje tenho 38,sofro muito as vezes sinto vontade de morrer não trabalho mais tem 8 anos que parei de trabalhar já tenho varias deformações nas mãos e nos pés não consegui entrar no inss pra mim entrar terei que contribuir pois deste que parei de trabalhar não contribui mais,tentei ser vendedora autonoma mais a inveja das minhas colegas foi tanta que acabei perdendo meus clientes pra elas hoje vivo dependendo do meu esposo pra tudo,nem casa própria eu tenho pago aluguel,estou quase em depresão,bjs a todos

Solange Alkimim Bezerra
Solange Alkimim Bezerra

Continuando, cheguei a ficar com auxilio doença por 06 meses, perdir a direção da escola em que trabalhava na época, hoje estou trabalhando mas não funciono muito bem principalmente pela manhã, sinto muitas dores, em casa o seviço sempre fica esperando, sinto que desorganizou tudo em minha vida a AR, sempr fui muito dinãmica e hoje me sinto limitada pelas dores, sem o trabalho é impossível como vou manter minha casa e filhas, que inclusive são minhas parcerinhas. Acho que deveria ter uma lei, sei lá, o INSS é cruel, parece que os peritos são pagos para não acreditarem em nossas limitações, é uma humilhação danada para conseguir um auxilio doença. Tudo que agente mais sonha é com a vida produtiva que tinhamos mas isso é quase impossível. Fico "feliz" por você ter conseguido se aposentar e usar seu tempo para nos ajudar. Deus te abençoe por isso.

Solange Alkimim Bezerra
Solange Alkimim Bezerra

Oi Priscila, parabéns pela sua iniciativa, sabendo que não estamos sozinhos com a nossa dor nos sentimos mais fortes para suporta-las. A minha caminhada com AR, iniciou a mais ou menos 02 anos, eu digo que são três fases iniciais. Diagnóstico, que corrida sofrida até concluir que realmente estamos com AR, em seguida o que chamei e ainda chamo de mais difícil, ACEITAÇÃO, entender a doença, e por último e não o mais fácil o TRATAMENTO, aí vem aquela montanha de medicamentos, começamos a experimentar qual vai melhor nos servir,e é um põe e tira, me sentir como em um desfile de moda, o meu médico sempre dizendo é assim mesmo rémedio é igual a roupa agente experiemnta até chegar em um que irá servir bem. E continuo procurando esse até hoje. Convivendo com as DORES NOSSAS DE CADA DIA.

adelina
adelina

oi pri devido ao frio estou com muitas dores mas o medico nao quis me da o relatorio para o inss disse que tenho que voltar a trabalhar o que devo fazer,procurar outro? ou voutar sendo que meu trabalho e fazer limpeza em uma fabrica nao aguento nem limpar minha casa a pericia vence dia 24-5 por favor me de uma opiniao obrigado pela atençao

elita
elita

oi pri tb ha dois anos descobrir que sou portadora de algumas patologias tipo artrite artrose e dua ernias de disco alonbar com artrosi ada cervical está comprimindo a rais nervosa por isso tenho acompanhamentos com varius medicos.por fim estou com picquiatra tanbem.e estava no auxlio doeça e més passado a perita resouveu tirar meu benficio que ja não era o valor do meu salario quando eu trabalhava agora estou sem alguns medicamentos por ser muinto caro. me da uma lus bj e obrigada.

Priscila Torres
Priscila Torres

Lari, agora é adaptação, talvez você consiga fazer tudo o que gosta, mas, agora de uma forma diferente, existe alguns utensílios que podem ser adaptados a lápis, canetas, pinceis que te ajudarão a fazer o que gosta com menor impacto sobre suas mãos, além de poder usar talas de proteção nas mãos para te ajudar a realizar atividades de vida diária. Existe vida após a artrite reumatoide, porém, uma vida readaptada!! Estarei aqui para te ajudar a encontrar essa nova forma de viver!! Abraços

Priscila Torres
Priscila Torres

Alê, o tratamento da Condromalacia é composto por atividade física sem impacto articular, uso de medicamentos condiloprotetores e fisioterapia, para que o joelho tenha melhora é importante fazer o fortalecimento muscular dos músculos das pernas, a resposta ao tratamento é longa e quanto a necessidade de afastamento do trabalho, tudo isso depende da sua avaliação e da decisão tomada em acordo com o seu médico assistente, se existe dificuldade para o trabalho, instabilidade de joelhos, é importante que vc faça essa avaliação. Lembrando que o INSS, está cada vez mais rigoroso para conceder o auxílio doença, é preciso avaliar direitinho, mas acho que vale a pena tentar uma recolocação dentro do hospital em um setor mais tranquilo. Boa sorte!!!

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Luzia. Bem vinda ao EncontrAR. Estaremos sempre prontas a te apoiar!! Boa sorte!!!

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Ana. Exames de sangue ou de imagens para acompanhar evolução da AR, nem sempre devem ser solicitados a todo momento, porque são caros e não determinam muitas mudanças na conduta médica, pois o médico reumatologista pode basear a mudança de medicamentos segundo aquilo que ele vê através da avaliação médica (exame fisico e relatos do paciente). E esses exames básicos que você faz sempre, servem para avaliar a função dos rins e fígados e com certeza os níveis de atividade inflamatória, que certamente deveriam estar altos e por isso o médico resolveu mudar o seu medicamento. Nem sempre exames caros, significam médicos bons! Super boa sorte nessa nova jornada. Abraços!!

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Vanessa! Sinto muito pela sua perda, certamente é um momento de muita dificuldade e abalo emocional e isso reflete sobre a nossa doença. Forças sempre e nunca desista da vida :) vc tem um motivo maior para superar todos os limites. Bjs

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Josileide. Meu e-mail é o e-mail daqui do blog artritereumatoide.ar@gmail.com Vou te escrever por e-mail. Bjs

Priscila Torres
Priscila Torres

Sinto muito, Rosimeire. Infelizmente quando não temos compreensão da família tudo se torna mais dificil. Busque um médico reumatologista que possa assumir o seu caso, e procure levar alguémn da sua família nas consultas com vc, dessa forma eles vão aprender sobre a doença e vão descobrir que vc não está brincando. Bem vinda ao Blog Super forças para vc :)

Priscila Torres
Priscila Torres

Rita, a minha aposentadoria é pelo emprego federal, estatutário e pela Lei do Regime Jurídico Único da União, consultei o RH e fui informada que a decisão da aposentadoria pelo cargo federal não será revogada e que nada tem haver com a decisão do INSS, portanto, eu poderia voltar reabilitada pelo INSS, o que não posso é exercer outro cargo publico. Quanto a reabilitação, não existe consenso médico, eu ainda não tive tempo de ouvir o médico do trabalho, pois estou nessa correria de vida de paciente. Mas o hospital foi pressionado pelo INSS para me aceitar em cargo administrativo, eu não vejo que é o momento certo para fazer isso, até acredito na reabilitação, porém, não dessa forma imposta tipo que obrigatória do INSS, farei todos os processos e no momento em que me sentir prejudicada usarei dos meus direitos para me defender. Sim.. vc pode tanto ter alta, como ser encaminhada para a reabilitação. É.. em breve, eu publicarei detalhes sobre a minha reabilitação. Bjs

Priscila Torres
Priscila Torres

Helena, eu somente fui aposentada do meu cargo publico federal, que tem lei especifica e muito diferente do INSS, a minha aposentadoria aconteceu por decisão de uma junta médica composta por 06 médicos. E quanto ao INSS, estou em processo de reabilitação, o INSS reconhece que tenho uma deficiência e determinou que devo voltar a trabalhar em um outro cargo.

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Marcio Muito dificil responder a sua pergunta. A aposentadoria por invalidez está cada dia + dificil, o INSS quando não dá alta, encaminha para a reabilitação. Minha sugestão é, a Justiça Federal Especial, você não precisa pagar advogado, basta comparecer a uma unidade da Justiça Federal Especial, lá vão te pedir uma relação de documentos, após levar todos os documentos será marcado uma pericia judicial, onde o perito geralmente é médico especialista e entende um pouco mais sobre a doença. Boa sorte!!

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Marilza, procure a Ouvidoria da Secretaria de Saúde do seu município, peça uma consulta com o médico clinico geral e explique a sua necessidade de passar com um médico reumatologista pelo SUS. Eu acredito que essa vaga deve demorar bastante, pois a fila para primeira consulta no SUS é superior a 6 meses para a primeira consulta. Talvez seria melhor, você buscar outro médico particular ou pelo plano de saúde e ao mesmo tempo vá lutando pela sua vaga no SUS, o importante é nunca desistir de lutar pelo seu direito e pela dignidade de ser atendida por um profissional que além de competente seja humano. Boa Sorte !!!! Não desista nunca!!

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Letícia. Fique calma, esse medicamento para câncer, se chama medicamento biológico, que e o tipo de tratamento mais moderno para o tratamento da nossa doenca, esse medicamento e feito como as vacinas com seres vivos e devem ser armazenados na geladeira e injetáveis ou pela veia ou em injeção como as de insulinas com agulhassem fininhas. Esses medicamentos prometem trazer de volta a nossa qualidade de vida, e estabilizar a doenca, evitando as crises severas e a progressão da doenca. Mande o contato telefônico da sua mãe, e pede a ela Autorizacao pra mim ligar e conversar com ela. Meu email e artritereumatoide.ar@gmail.com Forcas, te ajudaremos a passar essa fase, vc mora onde? Bjs

Priscila Torres
Priscila Torres

Mara, a principio o plano de saúde nao tem obrigação de fornecer o Enbrel pq nao e medicamento de uso hospitalar, geralmente pegamos Embrel no SUS. Mas se seu Convenio ta dando insista com eles e eles tem que te fornecer o medicamento de forma que vc nunca atrase as injeções. Bjs

Priscila Torres
Priscila Torres

Olá, Eliane Cuide-se bem, em breve vc poderá ir a nossa reunião, todo mês a gente se reúne. Cuide-se e pense positivo, vai dar tudo certo. Bjs

Priscila Torres
Priscila Torres

Adelina. Eu tive 2 altas do INSS e nas duas eu voltei a trabalhar, claro, não consegui, na primeira vez aguentei 8 dias, na segunda 2 plantões + eu voltei. Eu sei o quanto é dificil, + se vc não está bem e seu médico nega o relatório, talvez seja hora de ouvir outro médico, ou tente voltar a trabalhar pelo menos pra ele ver que vc tentou :) Boa Sorte!

elita
elita

é qui eu quero muinto qui vc me rerponda mais uma veis obrigada.