Dor no Quadril

Download PDF

Em 2010 ainda vivendo dias negros pós-neurite ótica e usando altas doses de corticoide, comecei a ter dor no quadril, como estava muito acima do peso, inchada pela cortisona, logo a dor do quadril, foi identificada como “excesso de peso”, comparando a dor que sinto hoje, a dor de 2010 era discreta, porém, sempre presente.

Na ocasião, fiz uma ressonância magnética de quadril, solicitada pelo médico ortopedista já que a equipe da reumatologia, dizia que a dor do quadril era excesso de peso, busquei ajuda na ortopedia. Logo, a ressonância de quadril veio com o seguinte resultado;

RM Quadril Direito 12/2010: Tendinobursite (alteração de sinal e espessamento de tendões dos glúteos médios e mínimo).Presença de pequeno derrame articular sem sinais de sinovite.Irregularidade/erosão focal da superfície óssea articular da sinfese púbica em sua face direita.

RM Quadril esquerdo 12/2010: Tendinobursite. Presença de pequeno derrame articular sem sinais de sinovite.

Agora, dois anos depois, a dor do quadril, voltou mais intensa, a dor é persistente, dói a região da coluna lombar e sacral, dói a região interna e externa do quadril (inguinal e coxa). A dor tem sido pior à noite, após repouso, para voltar a se movimentar o quadril se apresenta rigído, ao levantar pela manhã é sempre doloroso, não consigo ficar em pé e reta, leva uns bons minutos para conseguir andar retinha, como fiquei andando curvada na recuperação da cirurgia da barriga, tive a impressão que era uma dor postural, mas não, com o passar dos meses, essa dor só tem piorado. Como estou apenas tomando prednisona, a dor tem incomodado bastante, fazendo com que eu diminuísse as minhas atividades diárias, me levando a vários períodos de repouso durante o dia. Relatei a minha reumato, e foi solicitado uma Tomografia de Bacia. O resultado da Tomografia;

Tomografia de Quadril 11/2012: Artropatia Sacroilíaca Bilateral, evidenciada por esclerose óssea subcondral das faces articulares ilíacas, sem erosões ou redução significativas do espaço articular.

Com este resultado em mãos eu pirei, logo me auto-diagnostiquei como sendo “Espondilite Anquilosante”, fui correndo levar o resultado a reumato, que pediu o exame de sangue de Espondilite Anquilosante, o HLA-B27 um marcador sorológico da E.A, que veio com resultado negativo. Agora aguardo a realização de uma ressonância magnética de quadril na técnica STIR, estarei realizando na véspera de natal dia 24/12.

A sensação é a de estar diante de + uma doença secundária ou não a AR, a Dra. Cássia pensa em Espondiloartropatia, pois segundo ela os achados da tomografia e exame físico, não são característicos de AR, levam a pensar também em Espondiloartropatia por conta do quadro ocular de Neurite Ótica, mas na verdade, eu jurei pra mim mesma que não vou sofrer por isso, seja o que for, está sendo criteriosamente investigado e acompanhado. O tratamento da Espondiloartropatias e AR são bem parecidos, ambos utilizam antiinflamatórios, terapia biológicas, atividade física, fisioterapia, ou seja, não mudará muita coisa, apenas estamos descobrindo algo que está a comprometer a minha qualidade de vida.

Por isso digo e repito, conheçam-se sobre tudo a si mesmos, saibam identificar aquilo que sentem, saibam contar como sente, e não se deixe confundir com achados decorativos de alguns médicos, que sempre encontram um culpado em nós mesmos, afinal, ninguém adquiri sobrepeso porque ser gordo está na moda, e se excesso de peso sozinho pudesse nos trazer tanta dor, fico imaginando o quanto o elefante é resistente a dor, porque daquele tamanho todo, a dor dele deve ser enorme ou ele deve ter articulações de ferro.

Hoje, estou mais de 20 kilos a menos e ainda assim o quadril voltou a doer muito mais do que em 2010, prova de que não foi apenas excesso de peso!

PDF Editor    Enviar artigo em PDF   
Bookmark the Link permanente.

Sobre Priscila Torres

Blogueira por motivação, Convivo com Artrite Reumatoide, desde 2006, fui profissional da Saúde (enfermagem), graduanda em Comunicação Social "Jornalismo", autora deste blog, aspirante a jornalista no Portal Reumatoguia e colunista no Site Viva Bem com Artrite Reumatoide. Idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde, vice-presidente do GRUPAR-RP.

Comments

Comentários

  1. Célia disse:

    Meu nome é Célia, estou com dor na Coluna Lombar descendo pela nádega virando para o quadril e descendo pela coxa até o joelho. Sinto uma dor terrível tipo repuxando os nervos. Isso tudo começou no final de julho de 2013 e até agora não descobriram o que eu tenho. Já gastei mais de mil reais em remédios, o pior que em cada médico que passo muda o medicamento. Já fiz tomografia da coluna, ressonância magnética da coluna, eletroneuromiografia do quadril e ultra som. Estou aguardando o resultado dos dois últimos exames, enquanto isso estou tomando o remédio Lyrica mais tem 7 dias que não durmo nem trabalho direito com dor. O pior de tudo que trabalho como instrutora e tenho que dirigir o dia todo. Peço a DEUS força todos os dias. Espero que algum médico descubra a causa de tanta DOR.

    1. Olá, Célia.
      Sinto muito por tudo que está passando!!!!
      Vc já passou com médico reumatologista?
      Estamos aqui para te ajudar.
      Nosso e-mail é encontrar@encontrar.org.br
      Bjs

  2. Oi Pri. Essas dores na sacroilíaca também tenho, além de edemas nos maléolos, punhos, dedos das mãos e dos pés, foi diagnosticado como Espondilite Anquilosante, os edemas provém das inflamações, essas dores são terríveis mesmo. Convivo com elas há quase 2 anos. E com tantos medicamentos como: AINES, corticoides, Biológicos, e tantos outros também estou com 20 kls a mais e agora com uma hepatoxidade. Acompanho sua história, desde quando começou minha via crucis. E tenho muita admiração por você.

  3. MEU NOME É ESTER TENHO 49ANOS PESO SÓ 50 KG E STOU COM ARTROSE NA COLUNA NO QUADRIL ESQUERDO E OMBRO ESQUERDO DÓI MUITO MESMO E PIOR DEPENDO DO SUS E SOU AUTÔNOMA PAGO INSS POR CONTA E TENHO 10 ANOS PELA FRENTE ESTOU MUITO PREOCUPADA ANDO PASQUISANDO TUDO QUE ACHO PELA FRENTE E CLAMANDO POR AJUDA.